Mudança de rotina do consumidor aumenta consumo de videogames (97%), notebooks (92%) e aspiradores (766%).

Estudo da GfK mostra diversificação nas compras conforme a necessidade do consumidor. O smartphone mais que dobrou as vendas com a reabertura das lojas físicas.

Dividido em quatro fases, o estudo da empresa de pesquisas GfK revela que houve mudanças na relação do consumidor com os produtos. “À medida que o processo de entendimento e adaptação à pandemia, o comportamento foi sofrendo transformações”, diz Fernando Baialuna, diretor da GfK.

Veja, abaixo, a variação de crescimento dos produtos em faturamento versus o mesmo período do ano passado.

Com a Fase do Pânico cresceu a venda de aspiradores de pó, videogames e notebooks, por necessidade. O consumidor também se voltou para a cozinha, pois tinha que fazer a comida mais fácil e mais rápido. “Além disso, há o hobby de cozinhar, muito incentivado pelos programas de culinária na televisão”, diz Fernando Baialuna.

Na reabertura das lojas físicas de eletros, cresceu a linha branca, cujos produtos o consumidor prefere adquirir fisicamente. E veio junto a compra pela indulgência, isto é, “eu mereço depois de passar por isso tudo.” Para o diretor da GfK, “o grande ícone, então, foi o smartphone, que passou de 13% para 27% de aumento no faturamento, graças à demanda reprimida e à indulgência.”

Notebooks e produtos informática, por sua vez, terão um trimestre desafiador.  “Os produtos venderam bem durante a pandemia, pois trabalhando em home office os consumidores precisaram de produtos mais novos e com melhores recursos, tiveram que trocar seus equipamentos mais antigos. Também deverão vender bem eletrodomésticos de pequeno porte. A grande aposta de vendas, porém, é para o último trimestre do ano.

Redação Eletrolar News – Por Leda Cavalcanti

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários