ABRADISTI: Desafio e superação: a distribuição em 2020

Associação Brasileira da Distribuição de Tecnologia da Informação

Mariano Gordinho, presidente-executivo da ABRADISTI

Foi como um ataque-surpresa que começa uma guerra. A analogia serve para 2020 e a maior crise sanitária do século, quando a pandemia nos pegou desprevenidos e alterou os planos de todos – incluindo o setor de distribuição de TI.

Antes disso, estávamos prontos e otimistas. Era um ambiente favorável, com planejamento de viés positivo. Em poucos dias, uma grande interrogação ficou no ar: o que esperar? Durante 60 dias, a atividade econômica recuou completamente.

Mas há um efeito positivo da crise: o mundo apostou em tecnologia, o que fez boa parte do setor de TI crescer. As empresas voltaram a acreditar que precisam tirar projetos do papel, pois a transformação é urgente. Tecnologia deixou de ser obrigação e se tornou, de uma vez por todas, negócio.

No setor, foram ressaltados o associativismo e a importância da cooperação. Para a Abradisti, isso significou uma estrutura fortalecida de grupos de trabalho. Lançamos novos serviços, como a consultoria para LGPD. O Acordo Setorial de Logística Reversa de Eletrônicos ganhou novos contornos.

“Há um efeito positivo da crise: o mundo apostou em tecnologia, o que fez boa parte do setor de TI crescer.”

Do ponto de vista jurídico, firmamos nosso papel na defesa de interesses da distribuição de TI. São exemplos a vitória na ação que questiona a classificação fiscal de placas de vídeo e a obtenção de mandado de segurança impedindo cobrança de ICMS sobre softwares no estado de São Paulo.

Isso mostra que, por mais difícil que tenha sido 2020, o setor de distribuição é capaz, unido, de superar desafios. E 2021 promete ser ainda melhor.

Fonte: Revista Eletrolar News edição 139

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários