Eletrodoméstico para desinfecção de objetos e alimentos

O UOVO é um facilitador da rotina de higiene em casa ou no trabalho.

A startup brasileira, UOVO Labs, fundada por Marcio Pacheco, Felipe Guerra e Rafael Soares, profissionais experientes em empreendedorismo no Paraná, inova ao lançar para o mercado nacional um novo conceito para desinfecção doméstica e comercial que utiliza a luz UVC como aliada no combate a agentes nocivos à saúde. O UOVO é um eletrodoméstico que, ao ser acionado, utiliza a luz UVC para desinfecção e descontaminação de objetos e alimentos, inclusive contra o novo coronavírus.

Fácil de usar e intuitivo, o primeiro eletrodoméstico descontaminador leva até três minutos para finalizar o processo de desinfecção. O formato esférico, como um ovo, com capacidade de 15,5 litros do modelo permite, inclusive, que compras de mercado, frutas, bebidas, mamadeira, chupetas, celular, carteira, chave, óculos e etc possam ser colocados no UOVO sem nenhum risco à saúde.

A UOVO Labs é uma spinoff da Quantum Eletrônica, que possui 45 anos de história, inúmeras certificações ISO e clientes de grande porte. A luz UVC destrói a camada protetora e material genético de agentes causadores de doenças, inativando a ação do microrganismo. Objetos expostos à luz ultravioleta têm 99,99% dos vírus, bactérias, fungos, ácaros e germes de forma geral a que foram expostos inativados.

“O UOVO é um facilitador da rotina de higiene. Em apenas dois minutos itens como carteiras, brinquedos, óculos, produtos que acabaram de chegar do mercado, entre outros, são descontaminados, garantindo a segurança da família e a redução da contaminação por microorganismos no lar, com um eletroportátil de fácil manuseio e que ocupa pouco espaço em casa”, diz Felipe Guerra, idealizador do eletrodoméstico.

O mercado de desinfecção está em crescimento no país e no mundo, uma vez que as pessoas, o novo coronavírus reforçou a necessidade de hábitos de higiene e descontaminação. “Este ano, a previsão inicial é comercializar 10 mil unidades e em um mercado com pelo menos 10 milhões de residências com potencial para adquirir o produto”, explica Marcio Pacheco. “Em receita, pretendemos faturar R$10 milhões com o produto, este ano”, acrescenta Rafael Soares.

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários