Mercado Livre investe R$ 10 bilhões no Brasil este ano

A maior empresa de comércio eletrônico da América Latina, com sede em Buenos Aires, Argentina, presente em 18 países, conta com 69,8 milhões de usuários ativos e números expressivos em seus resultados.

Por Leda Cavalcanti

A maior empresa de comércio eletrônico da América Latina, com sede em Buenos Aires, Argentina, presente em 18 países, conta com 69,8 milhões de usuários ativos e números expressivos em seus resultados. A operação no Brasil representa 54% da receita líquida total da empresa, tendo alcançado US$ 720,5 milhões, crescimento de 68% em dólar e de 120% em real, ano a ano. Em 2021, vai investir R$ 10 bilhões aqui no País, dando sequência ao plano de expansão da malha logística própria, composta por carretas, vans, aviões e carros elétricos.

“Acreditamos que o Mercado Livre é o espelho do sucesso de todo o setor de tecnologia para o e-commerce e os serviços financeiros da América Latina”, diz Fernando Yunes, líder da empresa no Brasil, nesta entrevista exclusiva à revista Eletrolar News.

Melicidade

Como se deu a evolução da empresa desde a sua criação como site de leilões?

Fernando Yunes – No início, era um site de leilão e internet discada, mas que logo passou a atuar como marketplace. Hoje, o Mercado Livre é a companhia líder em tecnologia para e-commerce e serviços financeiros na América Latina. Oferece soluções para que pessoas e empresas possam comprar, vender, pagar, anunciar e enviar produtos e serviços por meio da internet. Os fundadores da empresa sabiam que o advento da internet transformaria em escala e proporção esse princípio básico de oferta e procura. Além da plataforma de e-commerce e da fintech Mercado Pago, a empresa conta com as seguintes áreas de negócios: Mercado Envios, Mercado Livre VIS (Veículos, Imóveis e Serviços), Mercado Ads e Mercado Shops. 

A nossa sede continua sendo na Argentina, mas a operação no Brasil representa 54% da receita líquida total da companhia, tendo alcançado US$ 720,5 milhões, crescimento de 68% em dólar e de 120% em real, ano contra ano. 

Centro de Distribuição em Cajamar (SP)

Quais estratégias levaram o Mercado Livre a ser um dos maiores sites de varejo?

FY – Ao longo dos anos, desenvolvemos e aprimoramos produtos e serviços tendo a experiência do usuário no centro do nosso negócio. Perseguimos a excelência na experiência de compra e venda e, para isso, investimos em tecnologia e inovação diariamente. A inovação faz parte dos valores da empresa e é a principal estratégia, está no nosso DNA.

Um bom exemplo do uso desses serviços é o ciclo do nosso pequeno empreendedor. Ele usa a plataforma Mercado Livre para vender, além de contar com os serviços de logística do Mercado Envios; recebe o dinheiro das suas vendas na conta do Mercado Pago e, a partir dela, faz a compra de mercadorias ou pode ainda tomar crédito para ampliar os negócios. 

Esse conjunto de produtos e serviços foi colocado à prova durante a pandemia e se saiu muito bem: continuamos operando, abastecendo as pessoas em suas casas, apoiando os empreendedores e podendo levar nosso propósito adiante, que é o de contribuir para a democratização do comércio e do dinheiro. 

Como a empresa avalia sua atuação no mercado?

FYAcreditamos que o Mercado Livre é o espelho do sucesso de todo o setor de tecnologia para o e-commerce e os serviços financeiros da América Latina, não apenas pelo valor de mercado da companhia na bolsa norte-americana Nasdaq, onde é considerada uma das mais valiosas da América Latina, mas por toda a cadeia de milhões de empreendedores, pequenos comércios, grandes redes varejistas e empresas de logística que impactamos positivamente.

Quais as principais mudanças ocorridas na empresa, nos últimos tempos? 

FY – Nosso primeiro movimento foi para garantir a segurança das pessoas. Em alguns dias, aproximadamente 90% dos nossos colaboradores na América Latina passaram a trabalhar de casa, e para as equipes que seguem em nossos centros logísticos, foram reforçadas ao máximo as medidas de prevenção. 

Antecipamos para abril o lançamento de nossa área de supermercados, que estava previsto para o segundo semestre de 2020, com o objetivo de manter as pessoas em segurança em casa, abastecidas com itens de primeira necessidade. Com o passar dos meses, fomos rapidamente ampliando as ofertas e facilitando o acesso a itens essenciais, entregues em segurança e em um prazo super curto.

69,8 milhões de usuários ativos e mais de 12 milhões de vendedores, incluindo grandes marcas, alcançando 23 vendas por segundo

Na área de Envios, aconteceu uma otimização de processos em nossa logística própria para suprir a alta demanda, com melhora nos prazos e na penetração em território nacional. Com isso, surpreendentemente, além do aumento exponencial nos volumes de entregas, alcançamos resultados recordes de NPS (Net Promoter Score), indicador que mede o nível de satisfação do cliente.

Qual é o montante de usuários?

FYMaior e mais completo marketplace da América Latina, o mercadolivre.com tem 69,8 milhões de usuários ativos e mais de 12 milhões de vendedores, incluindo grandes marcas, alcançando 23 vendas por segundo. Já o Mercado Pago, com mais de 60 milhões de pagadores ativos, oferece uma plataforma completa de tecnologia financeira com conta gratuita, soluções de pagamento e crédito. O Mercado Livre é a única companhia da América Latina entre as 10 Melhores Empresas para Trabalhar no Mundo, segundo o GPTW 2020.

Quantos funcionários tem o Mercado Livre? Qual é o número no Brasil? Há previsão para ampliação da equipe?

FY – Estamos presentes em 18 países, entre eles Brasil, Argentina, México, Colômbia, Peru, Uruguai e Chile. São 17.072 colaboradores na América Latina, sendo 5.461 deles no Brasil. 

Recentemente anunciamos um plano ambicioso de contratações na América Latina. Vamos duplicar o nosso quadro de funcionários em 2021. Serão mais de 16 mil novos postos diretos de trabalho em toda a regiãosendo 7.200 deles no Brasil. Com isso, a empresa busca ampliar a sua rede logística e fortalecer as áreas de TI, serviços financeiros e de produtos que geram soluções tecnológicas para todo o seu ecossistema. A expectativa é fechar o ano com mais de 31 mil funcionários, um crescimento de 100% em relação a 2020. 

O plano envolve quase quadruplicar o número de pessoas que atuam na área de logística e adicionar quase 4 mil novos empregos na área de TI. Também será ampliado o número de colaboradores dedicados ao Mercado Pago, e-commerce, prevenção e segurança, marketing e diversas áreas administrativas da companhia.

É alta a procura por eletrodomésticos e eletroeletrônicos?

FY – O Mercado Livre é o marketplace com o maior sortimento do Brasil e da América Latina. Recentemente, o Mercado Ads – unidade de negócios do Mercado Livre dedicada à publicidade – realizou um estudo para o Dia das Mães. Nesse material, dados internos apontaram algumas categorias de destaque em crescimento e importantes para a data, sendo os equipamentos domiciliares uma delas. 

Esse levantamento considerou os meses de abril e maio de 2019 e 2020 (períodos antecedentes às compras para o Dia das Mães). Além disso, o relatório mostrou que eletroportáteis tiveram crescimento de 81% de faturamento no período avaliado. Assim como lavadoras (75%) e forno e fogões (57%).

O Brasil é um bom mercado para a empresa? O que o brasileiro mais compra?

FY – Os 18 países em que atuamos na América Latina são importantes para nós. Cada um com suas especificidades, tamanhos e hábitos. Para entender nossos consumidores, realizamos um levantamento que aponta a evolução do comportamento de compra dos usuários do marketplace em 2020. 

Algumas categorias que não estavam entre as mais procuradas no comércio eletrônico tornaram-se essenciais aos consumidores que realizaram compras no período de quarentena. Produtos relacionados à saúde e à prevenção do novo Corona vírus foram algumas das maiores prioridades dos compradores e lideraram o ranking dos mais vendidos. Em março de 2020, as compras de máscaras e álcool gel dispararam em todos os países analisados. No Brasil, assim como em toda a América Latina, os produtos tecnológicos apresentaram forte presença nas vendas.

Em diversos meses, notamos que o item mais adquirido no Brasil foi um eletrônico, muitas vezes considerado um entretenimento. O dado mostra como grande parte dos consumidores considerou o seu lazer importante neste período de isolamento social.

Em toda a América Latina, produtos tecnológicos e de entretenimento figuraram entre os mais vendidos. No caso do México, por exemplo, o jogo de cartas UNO foi o campeão de vendas durante o mês de abril, enquanto o Google Chromecast e os celulares se destacaram no Brasil e na Colômbia. Na Argentina, Jogos de Tabuleiro e Cartas foi uma das subcategorias com maior crescimento nas vendas.

O que levou a empresa a criar serviços exclusivos aos seus usuários?

FY – Acreditamos na potência do nosso ecossistema de produtos e serviços. São ferramentas que potencializam as experiências de compra e venda em nossa plataforma. Analisamos as múltiplas possibilidades dentro do nosso ecossistema, que funciona em sinergia de forma a oferecer a melhor experiência no dia a dia dos usuários, tanto para consumidores, com a eficiência da entrega mais rápida do Brasil garantida por Mercado Envios, quanto para vendedores, que têm à disposição um pool completo de serviços – além da plataforma de e-commerce Mercado Livre e a de serviços financeiros, o Mercado Pago, temos as unidades de Classificados, que englobam veículos, imóveis e serviços. O Mercado Ads é a nossa vertical de publicidade digital, que faz da plataforma um canal de mídia, e o Mercado Shops permite que o empreendedor crie sua loja virtual dentro e fora dela.

Como é a atuação na modalidade de fulfillment, em que a empresa gerencia o estoque dos vendedores? Quais os benefícios?

FY – Nos últimos anos, o Mercado Livre tem investido constantemente em seu braço logístico, o Mercado Envios, e na ampliação da sua malha logística própria, com o intuito de oferecer a melhor experiência possível aos seus usuários, isto é, com a entrega mais rápida do Brasil e em prazos mais curtos.

Entre as soluções logísticas oferecidas aos nossos usuários, destaco aqui o fulfillment. O full é um modelo de solução logística em que o Mercado Livre fica responsável por todo o processo logístico do vendedor do marketplace, desde o estoque de produtos até a entrega ao consumidor final. 

Quantos centros de distribuição a empresa tem no Brasil?

FY – Atualmente são cinco CDs de fulfillment em operação: 1 Louveira (SP), 2 em Cajamar (SP), 1 em Lauro de Freitas (BA) e 1 em Governador Celso Ramos (SC). Até a metade de 2021 serão abertos mais dois: 1 em Cajamar (SP) e 1 em Extrema (MG). Em relação aos CDs cross-docking, entreposto em que o Mercado Livre coleta encomendas preparadas pelos próprios vendedores e as entrega aos compradores, contamos com 17 galpões. 

Centro de Distribuição em Cajamar (SP)

O ano de 2021 será de investimentos? Quais estão projetados?

FYCom certeza. Neste ano, o Mercado Livre vai investir R$ 10 bilhões no Brasil. Daremos sequência ao plano de expansão da nossa malha logística. Acreditamos que sua ampliação consistente e robusta é decisiva para a manutenção da excelência do atendimento e satisfação dos mais de 74 milhões de usuários ativos em nossa plataforma, em toda a América Latina.

O mesmo se dará com a conta Mercado Pago e a força competitiva do nosso marketplace, além das iniciativas de impacto social e ambiental. O valor do investimento é equivalente ao montante aportado pela companhia no País na somatória dos últimos quatro anos. Com isso, reafirmamos o nosso compromisso com a democratização e a profissionalização do comércio e dos serviços financeiros no Brasil. Queremos, junto com os nossos usuários, ser parte da reconstrução coletiva. 

Quais as vantagens de a empresa ter uma frota de aviões?

FY – O investimento em uma frota de aviões 100% dedicada à empresa tem como objetivo reduzir os prazos de envio dos pacotes no Brasil, além de aumentar a capacidade de entregas para o dia seguinte nas compras de produtos armazenados em nossos centros de distribuição de fulfillment. 

Nossa frota, com quatro aeronaves dedicadas, sete dias por semana, de diferentes companhias aéreas, começou a voar no final do ano passado.

A inclusão de aeronaves veio para melhorar a frequência e a capacidade de entregas em diferentes regiões do Brasil, além de ampliar e fortalecer a nossa malha logística própria, composta por carretas, vans e carros elétricos, adicionados em dezembro para completar o último trecho das entregas.

Frota de aviões

Como o Mercado Livre vê a convivência entre o e-commerce e a loja física?

FY – Acreditamos que vamos superar este período de crise sanitária mais maduros e conscientes sobre os benefícios de comprar online, sob diversos pontos de vista: da oferta e sortimento à segurança e comodidade. 

Frota de carros

Esperamos que esses novos entrantes no marketplace, seja para comprar ou para vender, tenham experiências satisfatórias para continuarem usufruindo a tecnologia após a superação da pandemia. Acreditamos, aliás, que temos espaço para crescer para além dos cerca de 10% que o e-commerce representa atualmente do total das compras no varejo da América Latina – antes da pandemia, esse índice estava na casa dos 6%.

O varejo físico e o online coexistirão.

Qual é a sua análise da concorrência no mercado brasileiro, uma vez que grandes redes do varejo também estão no e-commerce?

FYA concorrência faz parte dos negócios. Ela é saudável e sempre existirá. No Mercado Livre, nos concentramos em oferecer sempre a melhor experiência aos nossos usuários, independentemente da concorrência. É essa obsessão que faz com que a gente seja líder em e-commerce e serviços financeiros no Brasil e na América Latina.

Como o Mercado Livre se prepara para enfrentar os desafios do e-commerce nos próximos tempos?

FY – Acreditamos que ainda há um longo caminho a percorrer no e-commerce, com possibilidades incríveis. Temos o desafio de avançar ainda mais em categorias como as de supermercado, setor automotivo e moda, incluindo entregas expressas para mais e mais regiões do País, e não só os grandes centros. O e-commerce tende a fomentar ainda mais o ciclo virtuoso que move desde pequenos produtores e microempresas de entrega a grandes marcas e distribuidores logísticos de escala nacional, conectando todos ao público consumidor. O futuro é brilhante.

O início de tudo

A história do Mercado Livre começou em 1999, na Universidade de Stanford, quando Marcos Galperin, aluno do MBA da Universidade, se uniu a uma equipe de empreendedores, entre eles o brasileiro Stelleo Tolda – atualmente presidente de Commerce do Mercado Livre para a América Latina –, em busca do sonho de revolucionar o e-commerce na região. Com mais paixão do que recursos, o grupo trabalhou para colocar em marcha o plano do empresário: criar um site de comércio eletrônico que permitiria a qualquer pessoa anunciar e comprar produtos, inspirados no Ebay – empresa de comércio eletrônico nascida nos Estados Unidos, em 1995.

Lá atrás eles ouviram de muitos colegas que o consumidor latino-americano não aceitaria comprar um produto sem antes vê-lo e tocá-lo. Mas eles nunca duvidaram da potência do negócio, que, por meio da tecnologia, buscava democratizar o comércio no Brasil e na América Latina. Foi aí que nasceu o Mercado Libre, na Argentina. E, dois meses depois, abriram a sede do Mercado Livre no Brasil, sob o comando de Tolda. Quase 22 anos mais tarde, aquela ideia se mostrou não só factível, mas uma potência.

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários