POR QUE O VAREJO PRECISA SABER TUDO SOBRE A INTEROPERABILIDADE

Iniciativa que entra em vigor em junho tem impacto direto sobre as taxas de antecipação cobradas em operações de recebíveis

Por Wagner Aguado, diretor do Comitê do Novo Mercado Financeiro da SBVC

A interoperabilidade é uma resolução do Banco Central (BACEN) que permite melhorar os financiamentos para os lojistas, aumentando a concorrência com impacto direto nas taxas de antecipação. Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartões (Abecs), as compras com cartões somaram R$ 2 trilhões em 2020, com previsão que o setor movimente R$ 2,38 trilhões em 2021.

Em julho de 2019, o Banco Central definiu as regras e condições para a implementação do sistema de registro de recebíveis no país. A resolução previa o início para outubro de 2020, o que não foi possível devido à pandemia, segundo o órgão controlador, que alterou para 17 de fevereiro. Na semana passada, às vésperas do lançamento, foi anunciado novo adiamento, agora para junho: uma das credenciadoras de recebíveis ainda não estava pronta, dificultando a migração dos recebíveis dos varejistas para uma das outras duas registradoras como ação corretiva.

A interoperabilidade terá um efeito importante sobre as operações do varejo. Confira:

Como funcionará, na prática, a interoperabilidade de recebíveis de cartões?

Toda a transação de cartões realizada por uma adquirência ou sub-adquirência deverá ser registrada numa das registradoras autorizadas a operar pelo BACEN. Por conta disso, o varejista poderá antecipar seus recebíveis tanto com sua operadora de cartões, como poderá autorizar outros agentes financeiros a consultar a registradora onde estiverem seus recebíveis.

Com esse controle centralizado e com total transparência, será possível negociar recebíveis com outros agentes financeiros, abrindo a possibilidade de obter propostas competitivas para o(s) lote(s) de recebível(is) que desejar financiar (cada lote será chamado de unidade de recebível).

Vale destacar que as registradoras autorizadas a operar estarão interligadas, o que garantirá visão unificada de todo o mercado, independente de em qual registradora estiver o recebível.

Como a interoperabilidade impacta o varejista?

A medida facilita a obtenção de financiamentos para os recebíveis de cartões em condições mais competitivas. Por isso, é preciso estar atento para saber explorar as melhores oportunidades que o mecanismo poderá trazer para o varejo. Procure receber orientações de especialistas independentes, já que parece razoável considerar que a sua operadora de cartões não vai querer falar muito sobre isso com você.

Fonte: SBVC

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários