Gree: aparelhos de climatização mais ecológicos têm maior vida útil

Especialistas destacam o quanto é importante os equipamentos de climatização não agredirem o meio-ambiente.

A importância dos equipamentos de climatização que não agridem o meio-ambiente foi o tema do encontro online realizado na terça-feira (31.08) pela Gree Electric Aplliances, fabricante global de ar-condicionado.  Quatro pontos foram abordados: fluído refrigerante 410A, eficiência energética, impacto do lixo eletrônico e nova política de logística reversa.

Mediado por Walter Gomes e Eduardo Roberto, colaboradores de pesquisa e desenvolvimento da Gree, o encontro teve a participação de Luiz Alberto Zanardi, engenheiro mecânico e diretor setorial da Linha Ar-Condicionado da Eletros, e de Sérgio Matos, engenheiro, professor universitário e especialista técnico em educação profissional da Firjan Senai Rio de Janeiro.

No tema fluído refrigerante 410A, Luiz Alberto destacou a eficiência do gás por não agredir a camada de ozônio e lembrou da importância da manutenção dos equipamentos. “Muitas vezes, esquece-se de remover o gás anterior. Hoje, a tecnologia recolhe o gás e ele é tratado para ser utilizável.” Cuidar bem do equipamento é fundamental, acrescentou Sérgio. “Uma questão relevante é o gás não ser inflamável. Escolas do Senai têm recolhedor para receber esse gás.”

 Nesse quesito, a Gree dá uma importante contribuição. “Ela produz equipamentos mais ecológicos e mais duráveis”, afirmou Eduardo. “Na  Índia,  a empresa foi premiada por sua refrigeração inovadora, cujo objetivo é diminuir o impacto ambiental”, completou Walter. Neste mês, a empresa lança novo produto e reafirma o seu compromisso em oferecerr aparelhos com alta eficiência energética. “É uma tecnologia única no mercado”, garantiu Walter.

Em eficiência energética, o diretor da Eletros contou que a entidade trabalhou muito com seus associados, inclusive com estudos sobre o índice de desenvolvimento sazonal, norma que compara quantos dias cada cidade tem uma temperatura média durante o ano. “No Japão, a recomendação é de ajustar os aparelhos em 27°, deixando de lado o uso do paletó e da gravata”, disse Luiz Alberto.

“Houve mudança na forma de pensar e de se vestir. “O ar-condicionado é uma necessidade, principalmente em regiões com temperaturas quentes, como o Rio de Janeiro. Com o home office estamos aprendendo com a nossa realidade”, acrescentou Sérgio. Aparelhos com mais eficiência energética garantem maior vida útil ao produto.

Nos dois temas finais, a opinião foi unânime de que é devastador o acúmulo d lixo eletrônico. Eletroeletrônicos  não podem ser descartados de qualquer forma, somente em locais para tal fim. Eles podem conter alumínio, cadmio, chumbo e cromo, itens que podem ser reutilizados.  Este ano, inclusive, está valendo o Decreto Federal 10.240/2020, aprovado em fevereiro de 2020, sobre a reciclagem de eletros.   

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários