Lojas físicas terão papel importante na retomada

Empresas vão conviver com uma nova realidade.

Como pequenas e médias empresas podem se preparar para a reabertura e a retomada da economia foi o tema do encontro realizado nesta quinta-feira (04.06),  que reuniu Luiza Trajano, presidente do Conselho do Magazine Luiza, João Appolinário,  presidente da Polishop, Alberto  Serrentino, consultor de varejo e fundador da Varese, e  José Carlos Semenzato, fundador da SMZTO.

Repensar a empresa e decisões, como a não entrada no digital, são importantes,  disse Luiza. “Estamos sempre avaliando a empresa, é preciso entender que está nascendo um novo consumidor, com mais consciência, com medo da doença e preocupado com seu emprego. Empresas devem ter comprometimento e a retomada será voltada aos procedimentos com a segurança. A loja física vai voltar e vamos aprender uma nova realidade. Nós sempre acreditamos no omnnichannel.”

A loja física é importante para esse esquema, afirmou João.  “Acredito no omnnichannel, pois são vários canais com a mesma engrenagem, não brigam entre si. É nas lojas físicas  que o consumidor testa o produto e quando houve a ruptura,  75% das nossas vendas eram fechadas nelas. Agora, é preciso calma, olhar as pessoas, a equipe e os pequenos para que saiamos com mais força dessa situação. O empreendedorismo vai levantar o país”.  

Durante o encontro, José Carlos destacou o que considera fundamental para ultrapassar essa fase de pandemia.  “Vamos preservar os empregos para preservar os nossos negócios. Os médios e pequenos empresários precisam se unir, sentimos falta de maior planejamento, mas estou otimista e acredito que vamos sair dessa crise melhores e mais fortes.”

Como toda situação extrema, ela não afeta as empresas de maneira homogênea, lembrou Alberto. “Da mesma forma, as empresas não enfrentam uma situação como a da pandemia do mesmo jeito e nem saem dela da mesma maneira. A loja física é estratégica e cumpre papel maior do que ficar esperando o cliente chegar. Ela tem que tirar o foco disso e se aproximar do cliente, buscá-lo aonde estiver. Deve ser vista não só como ponto de venda, mas como ponto de estoque e, assim, sair mais saudável.”

Redação Eletrolar News – Por Leda Cavalcanti

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários