Mallory cresce 23% no faturamento em 2019 e planeja investimentos de R$ 25 mi

A empresa cresceu sua capacidade fabril para atender as maiores necessidades do mercado.

A Mallory registrou um crescimento geral de 23% no faturamento em 2019 em comparação com o mesmo período do ano passado, enquanto o mercado cresceu 12%. Fortemente impulsionado pela demanda de ventilação, a empresa cresceu sua capacidade fabril para atender as maiores necessidades do mercado e acelerou diversas linhas de portáteis importados como ferros de passar, processadores e outros aparelhos para cozinha. A empresa iniciou 2020 com lançamentos exclusivos da linha Disney na versão Star Wars, que acompanharão a programação dos filmes ao longo do ano.

Com sede em Catalunha/Espanha e fábrica em Maranguape/CE, a Mallory objetiva ampliar ainda mais seu crescimento durante este ano inovando na sua linha de manufaturados de ventiladores, crescendo a participação no mercado de liquidificadores e reforçando a comercialização nos maiores varejistas do País, além de penetrar novos canais de venda focando no e-commerce.

Annete de Castro, CEO

A CEO da Mallory, Annette de Castro, atenta para as preocupações com os reflexos do cenário socioeconômico da China resultante dos problemas com o Corona Vírus, já que o país é um dos principais fornecedores do segmento. “Nesse contexto, as fábricas chinesas ainda não retornaram após o feriado do ano novo lunar por decreto oficial e maiores postergações poderiam prejudicar abastecimento no país”, analisa Annette.

Contexto Brasil

A executiva comenta também sobre a expectativa para o ano de 2020, que começa com otimismo para a economia brasileira, mas também com a necessidade de ajustes de custos para compensar a elevada valorização do dólar no último semestre de 2019. “Ainda existe a preocupação da indefinição da reforma tributária porque a clara definição das novas regras a serem implementadas é imprescindível para as empresas poderem alongar sua visão estratégica no país e ter a segurança dos seus investimentos”, exemplifica.

A CEO também pontua a força do setor para acompanhar a dinâmica do cenário econômico nacional. “Acreditamos no potencial do mercado brasileiro e estamos confiantes que o segmento de eletroportáteis consegue se ajustar rapidamente às mudanças de hábitos dos novos consumidores proporcionando muitas oportunidades de inovação”, finaliza Annete.

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários