Produção de eletrodomésticos subiu 13,4% no 1º semestre, diz Eletros

SÃO PAULO – A produção industrial de eletrodomésticos no primeiro semestre (fogões, lavadoras de roupa, refrigeradores, entre outros) cresceu 13,4%, de 6,7 milhões de unidades em 2018 para 7,6 milhões em 2019, informou nesta segunda-feira a Eletros, associação nacional dos fabricantes, durante abertura da Eletrolar, a principal feira do setor.

O índice de vendas do varejo ao consumidor pode ter alguma variação em relação a este número por causa da formação de estoques nas lojas. A empresa de pesquisas GfK deve anunciar dados sobre a venda do varejo durante a feira.

Essa expansão ocorre num mercado com fraca base de comparação, considerando que as fabricantes principais de “linha branca” vinham relatando fraco desempenho na primeira metade de 2018, por conta da migração de consumo para os eletrônicos no ano passado, quando ocorreu a Copa do Mundo.

Para o mercado de eletrônicos, a Eletros faz previsão especificamente para o desempenho do mercado de televisores de janeiro a junho, item responsável por mais de 80% desse segmento.

A entidade projeta queda no volume vendido de cerca de 16% na primeira metade do ano. O volume do primeiro semestre de 2018 foi de 6,4 milhões de unidades e estão previstos para este ano 5,4 milhões. Os números ainda estão sendo fechados, por isso a entidade fez previsões.

“A diferença entre os períodos se dá pela sazonalidade, tendo em vista que o ano anterior foi de Copa do Mundo”, informa o material de resultados publicado por Jorge Nascimento, presidente da entidade

A linha de portáteis (cafeteiras, liquidificador) registrou alta no volume produzido de 10% neste primeiro semestre — foram 32,3 milhões de unidades até junho contra 29,3 milhões no ano anterior.

“A indústria, de modo geral, está num momento de muitos desafios, mas, com as reformas acontecendo, acreditamos na melhoria do ambiente econômico. Com esse cenário, cremos em um mercado consumidor aquecido, atraindo investimentos, gerando empregos e consequente crescimento do nosso setor”, informou no comunicado.

Na Eletros estão 30 empresas associadas, com 47 fábricas.

Fonte: Valor Econômico

 

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários