ELETROS

O DESAFIO DE NOS MANTERMOS NO BOM CAMINHO

José Jorge do Nascimento Jr., presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros)

Embora a pandemia do novo coronavírus tenha afetado de forma singular as indústrias do setor de eletroeletrônicos, em especial nos meses de abril e maio de 2020, a partir de um início de retomada sentida no último mês de junho – com a abertura gradual do varejo nas grandes cidades – pudemos vivenciar um pouco de alento diante da situação muito difícil pela qual nós passamos no início do segundo trimestre.

Fechamos o primeiro semestre de 2020 com queda de 4% na linha marrom, 19% na linha de eletroportáteis e 31% na linha branca. São números duros, mas que poderiam ter sido muito piores caso não houvesse reação por parte da nossa economia, que se viu estimulada por uma série de medidas lançadas pelo governo federal e pelo parlamento para que empresas e famílias pudessem passar pelo período mais grave de toda essa situação.

Foi mais precisamente em junho que percebemos os primeiros sinais de uma virada nas perspectivas, que hoje nos possibilitam sonhar com um final de ano melhor para nossas indústrias. Para se ter uma ideia, no comparativo entre junho de 2019 e junho de 2020, registramos evolução média de 30% nas vendas e, o mais importante, seguimos os meses de julho e agosto com excelente performance.

Continuamos confiantes em que datas como Black Friday e Natal devam, ainda, estimular a demanda, o que nos levaria a minimizar nossas perdas. Este seria o cenário ideal para desfrutarmos de um pouco de estabilidade no encerramento deste turbulento 2020 e alimentarmos a esperança em dias melhores.

Fonte: Revista Eletrolar News ed. 138

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários