Estamos chegando ao final de mais um ano. E que ano!

José Jorge do Nascimento, presidente da Eletros

2019 foi um período ainda difícil para toda a economia brasileira. O Brasil e o mundo estão em transição, em transformação. As reformas previdenciária e tributária, as medidas governamentais liberais, como a flexibilização de leis econômicas, por exemplo, foram tomadas, mas ainda não temos o ambiente ideal para a real retomada do crescimento. Precisamos avançar!

Diante disso, o nosso setor deve cumprir o exercício dentro da expectativa que tínhamos manifestado no início de 2019, com alta de produção entre 5% e 10%. Poderiam ser maiores esses percentuais, mas ainda temos milhões de desempregados e falta previsibilidade mínima das ações que serão tomadas pelo poder público, principalmente as relacionadas à abertura comercial e reforma tributária. Temos o consumo ainda retraído.

Até o final do ano, teremos dois eventos que muito contribuem para o aquecimento da nossa indústria: Black Friday e Natal. O primeiro foi definitivamente incorporado ao nosso calendário. As empresas já se habituaram a tratar a Black Friday como uma das grandes oportunidades de negócios todos os anos. O consumidor entende o espírito do evento e fica com forte expectativa para a troca de seus aparelhos e eletrodomésticos. O Natal, nem é preciso falar, envolve a todos e é a principal data do ano. O fato de termos uma inflação absolutamente dentro do controle e uma taxa de juros baixa e com tendência de cair ainda mais favorece esse cenário.

A plena volta da confiança dos consumidores e investidores é necessária. Esse retorno da confiança favorece o consumo, as vendas e a produção. Por consequência, representa mais empregos, estimula investimentos novos e atrai inclusive o capital estrangeiro. É um movimento virtuoso, que permite a retomada do crescimento e a melhora geral nos índices econômicos. Esse é o cenário ideal.

Esse ambiente próspero tem que prevalecer ao longo de 2020. Como sempre, sou muito animado e otimista, espero que todos tenhamos um ano novo cheio de boas notícias e que o País entre numa rota de positivismo de que tanto todos precisamos. As nossas expectativas são as melhores. Temos falado com nossos associados e todos têm a mesma sensação, de que o pior, felizmente, ficou para trás.

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários