Inteligência Artificial

IA: ela pode transformar o seu negócio

Esqueça os filmes e os livros que mostram robôs capazes de superar o ser humano. Deixe de lado os preconceitos e volte-se para as novas oportunidades de negócios que a inteligência artificial (IA) pode trazer. Os sistemas de busca na internet há muito se valem dela. Agora é a hora de o varejo adotar a tecnologia cujos dispositivos têm a capacidade de raciocinar, decidir e solucionar problemas. É o caminho mais racional para oferecer ao cliente, acredite, uma experiência mais humana, como mostra Marco Antonio Lauria, consultor sênior nas áreas de inteligência artificial e analítica, VP de tecnologia e membro do conselho da I2AI, que também atuou como vice-presidente de soluções cognitivas da IBM América Latina.

por Leda Cavalcanti

A inteligência artificial traz mais lucro para o varejo? Por quê?

Marco Antonio Lauria – Sim. A IA pode ajudar o varejo a aumentar a lucratividade. Com o melhor entendimento dos consumidores, pode-se aumentar a eficiência de vendas, oferecendo produtos mais adequados e da forma mais apropriada para cada cliente. Além disso, o uso da IA permite melhorar o engajamento, propiciando novas vendas e, assim, aumentando o faturamento por cliente no médio prazo.

Implantar a IA exige alto custo?

MAL – Não. A maioria dos serviços de IA está disponível sob a forma de API (módulos de SW pré-configurados) na nuvem.

Qual o prazo para a implantação?

MAL – O prazo varia muito, porém soluções mais simples podem ser implementadas em poucas semanas. As mais complexas levam de seis meses a mais de um ano.

Quais os fatores que impedem a maior disseminação dessa tecnologia?

MAL – A falta de conhecimento dos decisores do negócio sobre como a IA pode ajudar a aumentar a eficiência da empresa é um dos fatores. A falta de dados para treinar os modelos de IA e a falta de conhecimento (skill) no mercado também podem ser fatores limitantes.

Como aproveitar ao máximo os recursos da inteligência artificial?

MAL – É recomendado realizar um workshop de negócios para identificar os melhores casos de uso e as áreas que mais podem se beneficiar com a IA. Depois disso, pode-se desenvolver um roadmap de execução em fases, contratar profissionais capacitados para ajudar na implementação e montar um time interdisciplinar com pessoas que conheçam o negócio, trabalhando ao lado da equipe de tecnologia e cientistas de dados.

Como a IA permite ao varejo reduzir custos?

MAL – Pode-se usar a IA para reduzir custos de diversas formas: fazendo melhor planejamento da demanda através de monitoramento de tendências nas redes sociais, reduzindo os custos de inventário; melhorando a logística através da otimização do fluxo de mercadorias e lead times de recebimento e entrega com redução do custo de frete e inventário. Pode-se também fazer um uso mais eficiente da verba de geração de demanda e marketing.

De que forma a IA permite ao varejista conhecer e entender melhor o cliente?

MAL – Monitorando os hábitos e preferências do cliente, pode-se melhorar o conhecimento sobre ele (saber mais sobre seu perfil) e determinar a forma mais eficiente de manter o relacionamento. Hoje, existem APIs (softwares) para determinar a personalidade do cliente, seu estado emocional e até monitorar o tom de linguagem que ele está usando em determinado momento.

Como a IA ajuda na personalização das ofertas?

MAL – O uso de IA permite identificar quais produtos são mais recomendados para um dado cliente com base na personalidade dele em combinação com o conhecimento adquirido de vendas anteriores com clientes que compraram produtos similares. Isso permite ao varejista personalizar as ofertas e aumentar a eficiência nas vendas.

Quais os primeiros passos para implantar a IA?

MAL – Identificar os casos de uso mais adequados de IA no varejo; contar com a ajuda de especialistas para conduzir um workshop para identificar as áreas da empresa que podem gerar os melhores resultados com o menor esforço; realizar um projeto-piloto; montar um time interdisciplinar; e treinar os funcionários envolvidos.

Exemplos de uso

IA na loja

Uso de IA para melhorar a experiência de compra. Tirar dúvidas sobre o produto e oferecer outros itens complementares, aumentando o tíquete médio.

IA no estoque

Otimização de inventário, monitorando a demanda com base em informações das redes sociais e identificando tendências de forma antecipada; otimização do frete com algoritmos para agilizar rotas e gerência de inventários.

IA no comportamento do consumidor

Melhor conhecimento do cliente. Entendimento da personalidade e hábitos de consumo. Ofertas por upsell (apresentação de um produto melhor) e cross sell (oferta de um produto complementar ao que o cliente havia decidido comprar), baseadas no conhecimento de quem ele é e nas compras similares realizadas por outros consumidores da loja.

IA na personalização do atendimento

Personalização do atendimento em função do conhecimento da personalidade do cliente. Qual a melhor forma de contatá-lo? Em que horário? Que linguagem de comunicação usar? Que produtos oferecer?

 

Fonte: Revista Eletrolar News ed. 131

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários