Via Varejo: corte duplicidade de lojas vai economizar R$ 120 mi em 2021

CEO da empresa diz que não vai usar cashback para comprar participação de mercado.

Enquanto avança na estratégia digital, a Via Varejo, dona das bandeiras Casas Bahia e Ponto Frio, segue ainda na árdua tarefa de arrumar a casa. Ao longo do quarto trimestre e de 2021, a empresa espera azeitar ainda mais a geografia das lojas e racionalizar unidades em praças nas quais há uma muito próxima da outra. A expectativa é que esse movimento leve ao fechamento de 100 a 150 unidades, o que vai gerar um ganho de produtividade — leia-se, margem — da ordem de R$ 100 milhões a R$ 120 milhões no acumulado do próximo ano.

O CEO Roberto Fulcherberguer explicou em entrevista ao EXAME IN que a companhia percebeu que, quando há muita sobreposição de unidades, a quantidade de clientes e o volume de tráfego da soma das lojas da região não muda com o encerramento de uma operação. “Conseguimos mobilizar o cliente para ele trocar de loja”, explica.

Esse ganho e essa gestão são possíveis também pelo avanço nos processos logísticos e o aumento das vendas digitais, uma vez que os clientes vão às unidades para retirar produtos ou recebem em casa — a tal transformação da omnicanalidade. “Percebemos que há uma economia de R$ 1 milhão a R$ 1,2 milhão por loja fechada, mas só nessas condições”, complementa Orivaldo Padilha, vice-presidente financeiro da Via Varejo.

Esse movimento de racionalização não significa encolher. Ao contrário, a companhia vai inaugurar 30 unidades apenas entre outubro e dezembro, com a reabertura das atividades econômicas após a pandemia. “A gente tinha um plano de inaugurar 80 neste ano, mas ficou parado por causa da pandemia. Para 2021, teremos um grande projeto de expansão”, diz Fulcherberguer.

Fonte: EXAME IN

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários